Que Sorte, Ciganos na Nossa Escola por Jean-Pierre Liégeois

Narrativas em torno da escolarização de uma minoria étnica, a chamada cigana, em Portugal. No livro encontra-se história, experiências e projetos, no intuito de construir uma “inclusão”.

O autor nos presenteia com questionamentos da práticas pedagógicas, apresenta novas práticas e exige que se crie uma estrutura simples de educação escolar construídas por professores/pessoas competentes para ajudar, informar e coordenar ações de nível local, regional e nacional.

Sabemos que na sua maioria, as crianças da etnia cigana não completam seus estudos obrigatórios. Também sabemos que a cultura cigana é uma cultura de resistência e que sua secular capacidade de adaptação remeteu-os para uma tradição de mudança.

No caso do Brasil, muitas crianças ciganas estão freqüentando as escolas, muitas vezes sem nem mencionarem suas origens. Ciganos mais ricos, “camuflam” sua identidade para serem aceitos em nossa sociedade. Quanto á maioria dos ciganos Calons, geralmente acampados, a escola ainda é um sonho distante…

Fonte: Multiculturas