O Povo do Barro de Rildo Moura

O fotógrafo Rildo Moura lançou na Livraria Cultura (Paço Alfândega), seu terceiro livro de imagens intitulado O Povo do Barro.

Na obra, o fotógrafo reverencia toda a técnica e plástica dos artesãos do município de Tracunhaém, Zona da Mata de Pernambuco. Com tiragem de mil exemplares impressos pela Gráfica Santa Marta, a obra tem patrocínio do Funcultura.

Ao registrar mais de 110 situações, o fotógrafo oferece, além das próprias imagens, a possibilidade de resgate e perpetuação do ofício de artistas renomados como Dona Maria Amélia, e os mestres Zezinho e Nuca, estes últimos no rol dos bens imateriais de Pernambuco. Com esse propósito, Rildo inseriu no seu livro pequenas biografias dos personagens retratados.

A captura das imagens levou cerca de quatro anos entre idas e vindas a Tracunhaém, o que, inclusive, despertou no profissional uma visão crítica quanto à falta de apoio institucional que os artistas padecem.

“Essa publicação também tem o objetivo de incentivar apoiadores para o trabalho dos artesãos”, afirma o fotógrafo. Rildo sempre empregou a luz natural para capturar as imagens, muitas delas contando com flagrantes e relances espontâneos de iluminação natural.

Rildo Moura – Começou como fotógrafo de “brincadeira”, em 1986, após receber seu primeiro salário e comprar uma câmera. O hobby foi ganhando importância em sua vida graças a um crescente desejo pelo apuro técnico. A partir de 2000, Rildo passa a investir mais seriamente na carreira, tendo participado de grupos de fotografia e mostras coletivas, como o Paspatu e o Café Tortoni (SP). Atualmente, é membro da seção pernambucana da Associação de Fotógrafos (Fototech).

Fonte: Fundarpe