Koh Kameda – Violonista

Koh Gabriel Kameda estreou em 1988, aos treze anos, em Baden-Baden, Alemanha, apresentando o Concerto para Violino nº 5 de Henri Vieuxtemps, com a Orquestra Filarmônica de Baden-Baden. Desde então ele atua em toda a Europa, Ásia, América do Norte e do Sul.

Aos doze anos, Kameda se matriculou na Universidade de Música de Karlsruhe, na Alemanha, e estudou com o professor Josef Rissin. Em 1993, o violinista e maestro Pinchas Zukerman o convidou para trabalhar com ele na Manhattan School of Music, em Nova Iorque. Vencedor do Concurso Internacional de Violino Henryk Szeryng, no México, em 1997, o violinista é reconhecido pelo público e colegas internacionais como um dos principais violinistas da atualidade.

Como solista, já se apresentou com algumas das principais orquestras do mundo, incluindo a Staatskapelle Dresden, a Orquestra Sinfônica de Berlim, a Orquestra Sinfônica de Hamburgo, a Rádio Austríaca e a Orquestra Televison, a Orquestra Belga de Rádio e Televisão, Orquestra Sinfônica de Osaka, Orquestra Filarmônica de Israel, Orquestra Filarmônica do Japão, Orquestra de Câmara de Zurique, Kölner Kammerorchester, Orquestra Sinfônica de Tóquio, Filarmônica do Novo Japão, Orquestra Metropolitana de Tóquio, Orquestra Sinfônica de Nordhausen, Orquestra Sinfônica do Estado Mexicano, Cidade do México Orquestra Filarmônica, Filarmônica da Câmara de Tóquio e Orquestra Sinfônica da Venezuela, entre muitas outras.

Aclamado pela imprensa mundial, já recebeu elogios de importantes veículos. Na Alemanha, a Revista Scala disse que Kameda “soa como Heifetz” e o Frankfurter Allgemeine Zeitung exclamou que ele é “milagroso”. No Japão, a revista de música Ongaku no Tomo escreveu que ele tem um “som incrível”. Nos Estados Unidos, o jornal Deseret News de Salt Lake City ficou impressionado com seu “desempenho inacreditável”. Ele é “um dos melhores nesta órbita”, bradou El Dia do México. No Brasil, a Zero Hora publicou que “seu Stradivarius se transformou em um Violino Mágico” e, em Israel, “… mesmo entre os brilhantes e promissores, há um destaque”, escreveu o jornal Yedhiot Ahronot, após sua apresentação com Pinchas Zukerman e a Orquestra Filarmônica de Israel.

Kameda lecionou na Universidade de Artes de Zurique de 2004 até 2009. Em 2010, ele aceitou seu cargo atual como professor de violino na Universidade de Música Detmold. Koh Gabriel Kameda se apresenta com um violino “Holroyd”, feito por Antonio Stradivari em Cremona 1727 e usa um arco fabricado pelo francês Eugène Sartory.

O violinista também se dedica à causa social. Seu projeto “Music Heals” realiza concertos em hospitais há mais de dez anos.

Fonte: Assessoria de Imprensa