Jaider Esbell – Artes-Plásticas

Artista, escritor e produtor cultural indígena da etnia Makuxi. Nasceu em Normandia, estado de Roraima, e viveu, até aos 18 anos, onde hoje é a Terra Indígena Raposa – Serra do Sol (TI Raposa – Serra do Sol). Antes de ser artista, habilidade descoberta na infância, Esbell percorreu diversos caminhos, acreditava, levariam à plena condição de manifestar suas habilidades. Deixou a casa dos pais e chegou na capital Boa Vista com o Ensino Médio concluído. Como todo adolescente indígena, fez contatos pares com vilas, cidades e aldeias.

 

O artista colabora com obras e testemunhos de vivencias coletivas com a arte indígena contemporânea realizadas em Roraima, fruto de articulação entre artistas, artesãos, lideranças, comunidades e a sociedade em geral em torno do tema.

O resultado é o aquecimento da cena cultural local e, como demanda, abre seu ateliê, que denomina Galeria de Arte Indígena Contemporânea, com abertura para a coletividade e a prestação de serviços culturais, sem ser empresa ou ONG, incluindo no portfólio formação de alunos, oferecendo estágio a estudantes de artes visuais da UFRR.

Destaca-se o trabalho de articulação e fazeres coletivos comunitários desenvolvidos com o povo Xirixana, habitantes da Reserva Indígena Yanomami, região de floresta amazônica bem como diversas atividades com os povos indígenas do lavrado e das montanhas.

Esbell, propõe o Encontro de Todos os Povos, que caminha para a quarta edição. Em 2016, recebe indicação ao Prêmio PIPA, o maior prêmio da arte contemporânea Brasileira. Estaria assim de fato e de direito falando a língua universal, a linguagem das artes.

Fonte: Assessoria de Imprensa